segunda-feira, 24 de outubro de 2011

(Ubatuba) Trilha do Simão - Parte 01

Ao contrário do que é comum na primavera no litoral norte paulista, o dia amanheceu limpo e ensolarado e tudo chamava para fazer algo ao ar livre. Tão logo terminamos o café da manhã, a decisão já estava tomada: “Vamos fazer alguma trilha que seja nova ou da qual eu não me lembre”.

E assim decidimos pela Trilha do Simão, também conhecida como Tilha do Saco da Banana. Em toda minha adolescência, meus amigos foram para essa praia acampar e pegar onda mas eu, por um motivo ou outro, nunca pude ir. Era o dia do ajuste de contas!

Meio atrasados e sem planejamento, tomamos o ônibus às 9h00 para a Praia da Tabatinga levando apenas 1 garrafa d’água, 2 barrinhas de cereal e celular. Descemos na ponta esquerda da praia 30min depois e tudo que eu sabia é que deveríamos seguir pelo caminho que vai até a Praia da Ponta Aguda. Pedimos informação no Bar do Miltão e logo achamos o caminho.

A trilha começa com uma longa subida, que vai até os 100m de altitude e passa por um belo mirante para a Praia da Figueira e a Ilha do Tamanduá. Na descida é possível virar à esquerda no Taoland Eco Resort (seguindo pela Estrada da Praia da Lagoa) para encurtar o caminho e ir direto para a subida da Praia do Simão. Mas nós seguimos pela direita, que percorre o caminho completo, e passa pela Praia da Ponta Aguda.

Praia da Ponta AgudaÀs 10h15, depois de 45min de caminhada sem pressa, chegamos à praia, que estava deserta (foto). Nem mesmo o quiosque estava aberto! Seguimos para o canto esquerdo dela e encontramos facilmente a trilha que leva até a praia seguinte. São apenas 650m de trilha para chegar à Praia Mansa, que normalmente está cheia de barcos justamente por conta do mar ser bastante calmo.

Fizemos uma pequena pausa para comer uma barrinha e voltamos a andar às 11h. Atrás da grande pedra no canto esquerdo da Praia Mansa começa a trilha. Embora tenha apenas 1km, esse trecho é o mais confuso do caminho. As várias trilhas que levam até locais de pesca na costeira acabam fazendo dele um verdadeiro labirinto! A trilha para a praia vira à esquerda logo no início e vai pela mata, portanto quanto mais perto do barulho do mar maior é a chance de estar no caminho errado (indo para um local de pesca).

Depois de nos perder um pouco, chegamos à Praia da Lagoa às 11h40. Continuamos andando, agora pela areia da praia, até chegar a lagoa. Lá reabastecemos a água (há uma bica escondida na margem oposta da lagoa) e descansamos tirando fotos dos pescadores.

Voltamos até o meio da praia, de onde segue o caminho que vai para onde ficava a antiga fazenda. Seguindo por ali, passamos pelas ruínas da época dos escravos, onde hoje só restam algumas paredes (e muita macumba), mas o lugar ainda impressiona. Depois de algumas fotos, seguimos até o Bar do Biu, mais à frente. Escapamos do cachorro bravo e fomos correndo até a porteira, mas lá não conseguimos encontrar o caminho que segue para a Praia do Simão. Quase seguimos por uma ladeira (caminho errado), quando vimos um homem com jeito de caiçara e resolvemos pedir informações. Descobrimos que ele estava voltando do mercado e iria passar pela Praia do Simão. Por causa da enorme mochila de compras que ele carregava, pensamos que seria fácil segui-lo pelo caminho até a praia – grande engano! A subida já começa bastante inclinada, e em seus 1,5km o desnível é de 130m. Mesmo com a mochila, o caiçara (que descobrimos se chamar Renato), parou apenas 1 vez, só no final da subida, para descansar e tomar água. Nós seguimos o Renato caminhando no limite de nossa resistência, e quando paramos mal conseguíamos falar.

Praia do SimãoDespedimo-nos do Renato, que desceu na frente, e ficamos mais 5min descansando. Do ponto mais alto até a praia andamos mais 1km entre árvores caídas e formigas saúvas e, às 14h20 (1h depois da porteira), finalmente chegamos na praia. A satisfação e o calor eram tanto que a única coisa que consegui fazer, por puro instinto, foi pular no mar!

DICA: O caminho para a Praia do Simão não tem erro: começa poucos metros para dentro da porteira e segue para Leste. Havendo bifurcação siga sempre pelo caminho que sobe.

Quem estava:
Picasaweb + fotos