domingo, 27 de julho de 2008

(Estrada Real 2008) Dia 10: Mina da Passagem

Acordamos às 7h, tomamos café e saímos ainda sem saber onde dormiríamos esta noite – chegamos a considerar passar a noite em claro, já que não havia vagas em nenhum lugar na cidade – pois a pousada onde nos hospedamos estava lotada devido às reservas antecipadas.

Saímos para visitar a cidade e quando víamos pousadas ou hotéis, perguntávamos sobre vagas. Vistamos a Catedral Nossa Senhora da Assunção (Igreja da Sé) (R$2/pessoa), a Casa da Cultura e o Centro de Informações Turísticas, ambos ineficientes em prestar auxílio, a Igreja de São Francisco de Assis (R$2/pessoa), a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, a Praça Dr. Gomes Freire, o antigo prédio da Casa de Câmara e Cadeia, a Capela de Sant'Ana, que estava fechada e a Igreja de N. Sra. do Rosário. Graças a indicações e persistência, conseguimos uma vaga na Pousada Getsêmani, meio longe do centro histórico, mas na nossa situação, melhor seria difícil.

Mina da PassagemLogo após mudar de pousada, comemos no “Restaurante” Rancho (R$5/PF), que de restaurante não tinha nada, e pegamos o ônibus para a Mina da Passagem (R$24/pessoa). Passeio fantástico e totalmente diferente dos que fizemos até então. Ficamos lá até 17h e valeu muito a pena. Na volta, ainda passamos para ver as igrejas com a iluminação noturna e voltamos para a pousada para tomar banho e tentar jantar. Ficamos na tentativa, já que todos os lugares estavam abarrotados de pessoas e as ruas lotadas de carro (até parecia São Paulo)! Ficamos na rua para assistir ao show do Zeca Baleiro, “jantamos” um salgado e voltamos para dormir.

Informações locais:
  • Pousada Getsemani: R. Vereador Roberto Brandão Guimarães, 10 - Tel: (31) 33557-2667 - (R$100/casal)

Quem estava:
Picasaweb + fotos
Picasaweb + fotos