terça-feira, 28 de julho de 2009

(Estrada Real 2009) Dia 03: Trilha para Raposos

Acordamos às 5h. Queríamos começar o dia, que prometia não ser fácil, o quanto antes. Tomamos café da manha rapidamente e tomamos o ônibus de 6h10 de volta para Honório Bicalho.

PassosPassamos pelo marco da praça central (com um painel bem útil) às 7h. Ou andar rápido ou por sono, já no começo erramos o caminho! Passamos pela entrada da trilha e chegamos (30min depois) em uma bifurcação sem marco. Usando a lição do dia de Rio Acima, resolvemos voltar e achamos o caminho certo rapidamente.

Caminhamos um pouco com serração densa e subida íngreme, mas logo voltamos à estrada (foto). No alto, acima da neblina, a vista alcançava Nova Lima e todo os arredores.

Seguimos novamente por trechos de trilha em meio ao cerrado rústico e praticamente intocado, até encontrarmos 2 marcos jogados no mato! Pelas marcações que possuíam, eles deveriam ter sido colocados nos próximos 2km e isso nos encheu de receio. A trilha, cada vez mais estreita, continuava em meio à bela paisagem, e descendo em direção ao rio. Seguimos morro abaixo até perdendo o sinal de celular, quando chegamos à margem. Como não encontramos nenhum outra referência ou marco por um longo período, e considerando os marcos jogados no mato, tememos estar novamente no caminho errado! Voltamos então até o último marco que encontramos e de lá ligamos para o CAT, no numero que nos deram no dia anterior. Para nossa felicidade, fomos informados que estávamos no caminho certo! Com a certeza de não estar andando para o lugar errado, descemos novamente e às 10h15 tiramos as botas e o cruzamos o rio. Nos permitimos descansar 20min enquanto descansávamos e procurávamos a subida correta na outra margem.

Trilha do açude de RapososSubimos a outra encosta e felizmente os marcos (sem placa informativa) estavam por toda a parte. Com paciência era possível até avistar os marcos na encosta oposta do rio. Transpondo a Serra da Piedade, às 12h30 pudemos avistar inclusive partes da grande BH ao longe. Descemos mais um morro. Cruzamos outro riacho. Subimos outro e encontramos com motoqueiros que percorriam a trilha em sentido contrário. Às 14h entramos no trecho final da caminhada. Os últimos 3km são pela Trilha do Açude (uma caminhada fácil e plana). Uma verdadeira recompensa que atravessa um belo bosque de Eucaliptos (foto) e é ladeada por um açude que leva água até Raposos.

Infelizmente tivemos que ir dormir em Belo Horizonte (que fica há 1h de ônibus, vários horários, R$3,75), pois não há nenhum hotel ou pousada em Raposos! Mas antes de irmos embora paramos no bar Recanto da Floresta. Descansamos e comemos pastel de angú, cujas migalhas foram disputadas por sagüis bastante audaciosos. Somente às 18h pegamos o ônibus para Belo Horizonte e nos hospedamos no Hotel F1 às 20h. Dormimos cedo e cheios de expectativas para o dia seguinte, quando conheceremos a famosa Sabará.

DICA: Esse trecho da Estrada Real é bastante percorrido por trilheiros (de moto e jipe) que partem de Raposos. Principalmente nos finais de semana, é provável encontra alguém que possa socorrer ou dar uma carona.

Quem estava:
Picasaweb + fotos