sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

(Ubatuba) Trilha das 7 Fontes

A maratona de comilança desenfreada de fim de ano se estendeu por quase 10 dias seguidos, então, já era tempo de deixar as rabanadas de lado e voltar às atividades. Nada melhor do que uma trilha inédita para isso.

Era a primeira 6ª-feira do ano e o dia estava nublado. Ainda assim acordamos às 8h, pegamos o ônibus para Ubatuba (R$5,80/pessoa) e fomos até o Saco da Ribeira, onde chegamos às 9h. Caminhamos até as marinas e viramos à direita na Rua João Glorioso da Cruz, que segue à beira mar por 700m e logo se torna uma trilha, onde carros não passam.

A caminhada segue plana e fácil por mais 1km quando então chegamos à Praia da Ribeira. Continuamos caminhando pela areia sem perder tempo com a praia em si, que é meio feiosa, com águas turvas e com muitos barcos. São pouco mais de 500m de extensão e no canto direito já começa a trilha que leva à próxima praia.

Mirante da Praia do Flamengo Não tem muito como errar o começo da trilha, que lentamente sobe o morro (até os 55m de altitude) e depois de mais 1,2km chega na Praia do Flamengo (foto): uma das mais limpas de todo o litoral paulista e lotada de urubus, sabe-se lá por que.

Como já era 11h30, resolvemos fazer uma breve parada, para descansar e dar um mergulho nas águas transparentes e calmas. Mas não ficamos muito tempo porque a praia não tem absolutamente nenhuma sombra!

No canto direito uma trilha leva à Praia do Flamenguinho (que dizem ser ainda mais bonita e com sombras), mas nosso plano era outro. Depois de pedir algumas informações aos locais, começamos a trilha para a Praia das 7 Fontes, caminhamos 1km por um caminho cercado de casas, que sobe o morro (até os 110m de altitude) e desce do outro lado, já na praia.

Chegamos lá às 12h45 e, como o calor estava forte, o mergulho no mar foi revigorante. A praia é linda, tem menos de 500m de extensão e pedras nos 2 lados, águas muito limpas e com poucas ondas. Saímos da água e ficamos um tempo em um quiosque (há apenas 3 na praia) curtindo a movimentação e uma merecida cerveja gelada (R$8 a garrafa).

Às 14h30 fomos procurar o Mané, um barqueiro que transporta turistas até as praias próximas. Demoramos apenas 15min para ir de barco até a Praia do Lázaro (R$20/pessoa), onde encontramos o Celso e ficamos tomando sol e conversando na areia.

Às 17h resolvemos voltar para casa e, por milagre, não pegamos trânsito.


Informações Locais:
  • A Praia das 7 Fontes é acessível somente por trilha ou barco. Na alta temporada e feriados ela é, diariamente, infestada de escunas, que lotam a praia e trazem não apenas muitos turistas, mas também muita sujeira e barulho. Na baixa temporada, as escunas chegam apenas nos finais de semana.
  • Cuidado com 2 cachorros bravos na trilha entre a Praia do Flamengo e a Praia de 7 Fontes. Eles escampam com frequência da casa que fica ao lado da trilha, são bem bravos e os proprietários têm conhecimento mas não fazem nada a respeito.
  • A partir da Praia do Lázaro, pode-se chegar caminhando (para o lado direito) na Praia Domingas Dias, que é calma e (para o lado esquerdo) na Praia da Sununga, que tem mar bem agitado.

Quem estava:
Picasaweb + fotos