quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

(Turquia) Dia 12: Da Turquia para a Síria

Acordamos logo cedo para chegar à embaixada com antecedência. Às 9h30 já tínhamos arrumado tudo, tomado café da manhã e estávamos na frente da embaixada da Síria em Gaziantep.

Por sorte chegamos antes, pois não sabíamos (as instruções eram em árabe) que precisávamos de 2 fotos 3x4. Saímos a procura de um lugar que tirasse as fotos e felizmente achamos um nas proximidades, o que possibilitou voltarmos às 10h em ponto para a entrevista com o embaixador.

Fomos levados a uma sala de reuniões muito bem decorada e com móveis finamente trabalhados. O embaixador - um homem de aproximadamente 50 anos e com cara de quem acabou de acordar - começou o questionário (com seu impecável lebanese english): nome, motivo da visita a Síria, permanência, por que não pedimos o visto para Síria ainda no Brasil e - enfaticamente - se pretendíamos visitar Israel no futuro. Respondemos tudo o que ele queria ouvir (não necessariamente a verdade) e pronto: visto concedido (€45 cada)! Bastaria voltar às 14h tendo pago a taxa no Banco da Turquia.

Vale dos PombosPagamos a taxa no banco, voltamos ao hotel para fazer check-out (e deixar as malas guardadas na portaria), arrumamos um taxi para ir até Aleppo (na Síria) e ainda tivemos tempo de comer a última porção de doces turcos (que foram os melhores da viagem inteira). Voltamos à embaixada as 14h15 e pegamos nossos passaportes, agora com o visto.

Às 16h, deixamos a Turquia rumo a Aleppo, na Síria, dividindo um táxi com mais 2 passageiros. Depois de 1h chegamos à fronteira, em um ponto diferente de alguns dias atrás. Já era noite (17h) quando entramos em território Sírio, desta vez sem enfrentar problemas.

Às 18h o taxista nos deixou na torre do relógio (foto), uma das regiões com mais hotéis na cidade. Olhamos apenas 3 e ficamos com o menos pior: Hotel Kasr Alandaloss

Deixamos as coisas e saímos em busca de um caixa eletrônico, mas depois de 3h andando desistimos! Sem dinheiro, fomos dormir às 22h, só com o café da manhã e os doces no estômago.

Informações Locais:

DICA: Não tenha preguiça de procurar hotel em Aleppo. Apesar da aparente confusão e sujeira na região central, existem muitas opções, para todos os gostos e bolsos.

Quem estava:
Picasaweb + fotos