terça-feira, 21 de dezembro de 2010

(Síria) Considerações finais

Bandeira da SíriaA Síria é um país de maioria muçulmana (sunita) mas, ao contrário de outros destinos muçulmanos que visitei, percebi um comportamento mais provinciano e conservador. Foi certamente o lugar onde vi mais mulheres de burca preta pelas ruas e onde vi, pela primeira vez no Oriente Médio, mendigos.

Poucas pessoas falam inglês (até mesmo quem lida com turismo) e foi em Damasco o lugar onde mais tivemos problemas com a língua. Vários meios de comunicações são censurados e o da internet talvez seja o mais perceptível aos turistas. Entretanto, meio para burlar a proibição de acesso (ao Facebook e Google, por exemplo) são conhecidos em qualquer lan house, basta perguntar ao atendente.

As pessoas (exceto as autoridades) sempre transpareceram que algo estava errado quando perguntei sobre o governo, mas nunca ninguém falou abertamente. As relações diplomáticas na região são conturbadas, tanto que nosso acesso foi barrado quando tentávamos entrar no país pela Turquia, por termos dito que pretendíamos visitar Israel.

Por outro lado, a Síria é o país mais fascinante da região! A curiosidade pela cultura estrangeira (e pelo futebol do Brasil), receptividade e cortesia do povo contrastam com a timidez e até certa desconfiança sobre a permissividade ocidental. Poucas vezes na vida fui tão bem recebido em lugares onde ninguém conseguia sequer entender o que eu falava.

Junto a isso, há incontáveis belezas: do deserto (que domina a maior parte do país) aos locais sagrados (para várias religiões), passando por regiões de imenso valor para a história da humanidade. Isso já bastaria para a Síria estar no topo de qualquer lista de viagem mas, junte a isso o formato de administração dos patrimônios históricos, em que não há proibições ou áreas restritas (como é o caso na Europa), o que permite uma experiencia incomparável de apreciação (que deve ser aliada com responsabilidade redobrada do turista: para não estragar os locais e não se expor ao risco de acidentes).