terça-feira, 7 de dezembro de 2010

(Turquia) Dia 04: Tudo no mesmo dia!

Acordamos mais cedo e nem mesmo a manhã gelada nos fez desanimar. Ainda não sabíamos, mas esse seria o dia mais intenso de toda a viagem que ainda estava por vir! Aprontamo-nos rapidamente, tomamos café da manhã e corremos para Hagia Sophia para chegar antes do horário de abertura. Às 9h estávamos lá na porta, na esperança de chegarmos antes da horda de turistas habitual. Ótima ideia! A catedral, que atualmente é um museu, estava praticamente vazia.

Hagia SofiaA imponência da grande catedral (foto) construída pelos romanos para sua capital oriental é simplesmente extasiante! Pelo lado de fora a construção deixa qualquer um maravilhado com suas formas. Por dentro, o amplo vão central, a cúpula principal e os infinitos mosaicos (muitos em restauração) fazem qualquer outro templo que eu já tenha visto - Azul ou de Alabastro - se reduzirem a meras capelas.

Famosa principalmente pela enorme cúpula, a Igreja da Santa Sabedoria de Deus (seu nome correto e completo, traduzido do grego) é considerada uma das maravilhas do império bizantino, tendo influenciado a arquitetura mundial de modo sem precedente. Por quase 1000 anos (até a conclusão da Catedral de Sevilha em 1520) esse foi o maior espaço fechado do mundo.

A construção atual, erguida em apenas 5 anos (de 532 a 537), é a terceira igreja de Santa Sofia a ocupar o mesmo local; suas duas antecessoras foram destruídas em revoltas civis. Hagia Sofia foi uma igreja ortodoxa até 1453, quando Constantinopla foi conquistada pelos otomanos e o edifício convertido em uma mesquita muçulmana. Ataturk, fundador da República Turca, encerrou a disputa religiosa em 1931, ao declará-la um museu nacional.

Quando saí, às 10h30, estava em êxtase. A Priscila foi para o albergue dormir mais um pouco mas eu não conseguia me conter, precisava continuar com a sensação de estar no império romano. Comprei algumas castanhas assadas (cujo cheiro é sentido em todos os lugares da cidade) e suco de romã feito na hora e saí caminhando pela região histórica de Istambul, que é toda tombada como Patrimônio da Humanidade da UNESCO. Entre o que sobrou, cabe destacar o Hipódromo, construído em 203 DC com capacidade para 100.000 espectadores, que era o centro das atividades civis na época romana. Infelizmente, hoje restam apenas alguns monumentos, como os imponentes Obelisco de Teodósio e Obelisco Facetado.

Acabei voltando ao albergue somente 2h depois. Mal cheguei já era hora de sairmos para fazer o famoso passeio pelo Bósforo. Fomos de bonde até a Ponte Galata, do lado esquerdo, bem em frente à parada, pegamos um barco rápido, que leva ao passeio de observação. Infelizmente, não ocorrem paradas para visitar as inúmeras atrações visíveis, como os Palácios Dolmabahçe e Beylerbeyi, a fortaleza Rumelihisari ou a bela Mesquita Ortaköy. Apesar de curto, o passeio é fantástico!

Depois do passeio de barco (que termina no mesmo ponto de início) fomos comer Kebab de peixe: tradicionalíssimo. O restaurante, que na verdade é um barco de pesca, fica ancorado ao lado da rua. Se você for estrangeiro, pode fazer seu pedido para um homem em terra, mas os locais gritam diretamente ao cozinheiro. 15seg depois, o kebab é arremessado para alguém em terra, e sem possibilidade de confusão: peixe frito no pão sírio é a única e divina opção disponível. O peixe (de carne branca) é frito com escamas, espinha, cabeça e vem com tomate, alface e pepino. Os peixes são pescados no mesmo barco e são tão frescos quanto possível.

Torre GalataAproveitamos a facilidade e o fim da tarde para ir conhecer a Torre Galata (foto), que vimos do barco. Imponente e visível de quase todo o Bósforo, a torre já foi farol, fortaleza e posto de observação dos bombeiros, mas hoje é um restaurante caro e visita obrigatória dos turistas. A visita (que não é das mais baratas) é ainda mais incrível no horário do pôr do sol, proporcionando a melhor vista panorâmica da cidade.

Voltamos de bonde para evitar o frio da noite. Por descuido ou providência, erramos o ponto e descemos um depois de Sultanahmet. Çemberlitaş é a parada mais próxima do mais famoso Hamam de toda Istambul. Hamam, ou banho turco, é um antigo costume romano mantido vivo até os dias de hoje (com apenas algumas adaptações) e está espalhado por toda a cidade. Entretanto, o preço, a limpeza e o luxo variam enormemente. O Çemberlitaş Haman foi inaugurado em 1584 e embora seja o mais antigo dos banhos turcos, em atividade desde a época dos sultões, tem a fachada mais porcaria da cidade.

É uma experiência única! Você entra (no caso dos homens), só com uma toalha na cintura e aguarda em uma sala coletiva toda de mármore, um pouco menos quente que a maioria das saunas. No centro dessa sala há uma mesa octogonal onde ocorre o banho de fato. Você se deita na mesa de mármore confortavelmente aquecido, e um homem vem te lavar (no meu caso, ele era gordo e com um bigode engraçado). E é nessa hora que a diferença entre banhar e lavar fica mais evidente, pois ele irá te lavar exatamente como você lava o seu cachorro! Primeiramente uma vigorosa esfregada com uma bucha vegetal para esfoliar, depois com a mão com espuma, massageando sem delicadeza. Para finalizar, um banho de balde para tirar o sabão e pronto! Para quem optou pela não tradicional massagem com óleo ainda há mais uma parte, na qual é feita uma massagem similar à massoterapia. Boa, mas não extraordinária.

Saí de lá mais limpo do que costumo dos banhos que tomo na minha casa: lavaram dentro das minhas orelhas até os vãos dos dedos dos pés. Só não lavaram, para minha alegria, as jóias da família e a área de escape. Ao todo demorei 1h30 e, quando saí, só conseguia pensar em dormir. Seguimos diretamente para o albergue e dormimos como anjos, depois de um dia mais do que cheio.

Informações locais:
  • Hagia Sofia: Aya Sofya Square, Sultanahmet. Aberto de 3ª a Domingo de 09h30 às 17h. Entrada: 20TL/pessoa. Audio Guide (opcional): 20TL.
  • Torre Galata: Bereketzade Mh., Beyoğlu. Aberta diariamente de 9h a 17h para a vista panoramica, depois funciona como restaurante. Entrada: 10TL (2a-feira: 5TL). Costuma estar mais vazia nos horários de prece.
  • Çemberlitaş Hamam: Vezirhan Cad. No 8, Çemberlitaş - Tel: +90 (212) 522-7974. Aberto diariamente de 6h às 0h. Não é preciso fazer reservas. Preços: Autolavagem: 45TL - tradicional: 69TL - Tradicional + massagem: 117TL. Vestiários, chinelos e armários inclusos.
DICAS:
  • Esteja preparado com dinheiro vivo pois, ao contrário do Brasil, absolutamente nada é visitado de graça e nenhuma atração aceita pagamento que não seja em dinheiro local (TL).
  • O Audio Guide em Hagia Sofia não é tão indispensável como o do Palácio Topkapi, um guia vendido em qualquer livraria local custará a metade e será mais útil.
  • Nos banhos, homens e mulheres ficam separados e com as partes íntimas cobertas por toalhas todo o tempo. Vale ressaltar que nem todos os locais de banho são muito limpos e como visitas não são permitidas (para evitar constrangimentos), indicações são valiosas.
  • Há 2 opções de passeio pelo Bósforo: um curto, em barco ligeiro, que dura 1h30 (12TL) e outro mais longo, em balsa pública, que dura 6h (4TL/ida+volta). Por falta de tempo, optei pelo passeio rápido, no qual ocorre apenas 1 parada para embarque e desembarque de passageiros. O passeio de balsa tem várias paradas, mas se você descer terá que pagar outra tarifa (e pegar outra balsa, pois não há espera).

Quem estava:
Picasaweb + fotos