quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

(Turquia) Dia 05: Palácio Dolmabahçe

 Palácio DolmabahçeNo último dia em Istambul, acordamos às 9h30 sem saber bem o que fazer. Conversamos na recepção do albergue e fechamos um pacote para os próximos 2 dias de viagem - que estavam corridos e incertos. Com o "problema" resolvido, fizemos check-out (deixamos as malas no albergue) e, em vez de almoçar fomos conhecer o Palácio Dolmabahçe (foto), que vimos no dia anterior no passeio pelo Bósforo.

Novamente pegamos o bonde em Sultanahmet e descemos em Kabataş (a prada mais perto do palácio) aonde chegamos às 11h. Por milagre não haviam filas (que são famosas por demorar mais de 2h) e tivemos que esperar apenas 15min para o próximo tour em inglês começar.

O Palácio Dolmabahçe foi construído no Séc. XIX para ser o centro administrativo do império otomano e residência dos sultões. Em 1922, com a proclamação da república, o califado acabou, a capital foi transferida para Ankara e o palácio tornou-se um museu.

Na visita (com horário marcado) pode-se ver a imponente escadaria, o incrível salão cerimonial com seus 2.000m2 de área, 36m de altura e 56 colunas e o maior lustre do mundo, feito em cristal da Bohemia. A veneração e respeito por Ataturk é tamanha que todos os relógios do palácio (inclusive o da torre) encontram-se parados no horário de sua morte: 9h05 de 10/11/1938 e seu leito de morte ainda está no mesmo local.

Às 14h, depois de andar por todo o jardim, fomos ao Bazaar das Especiarias, que fica no caminho de volta ao albergue, próximo à Ponte Galata. Para os ocidentais, o Bazaar das Especiarias consegue ser mais impressionante que o Grand Bazaar. Os aromas intensos desafiam o olfato e as cores e a aparente desordem confundem os forasteiros. Entre castanhas, temperos e doces exóticos, vale destacar o Sumac; surpreendente!

Novamente comi Döner Kebab (impossível enjoar) em frente ao bazaar e voltamos a pé, curtindo os últimos momentos na cidade. Às 19h chegamos no albergue e 1h depois pegamos uma van na praça de Sultanahmet para a rodoviária, onde chegamos em 30min. Esperamos a hora do embarque nos aquecendo com um çay (ruim e caro) e às 21h30 embarcamos.

A previsão de 10h de viagem para percorrer 700km só poderia significar muitas paradas ou estrada péssima. Ou ambos! Dito e feito: paradas incontáveis e estrada tortuosa, mal conservada e, para coroar, uma balsa extremamente lenta. A consequência não poderia ser outra senão chegarmos a Selçuk às 8h da manhã em trapos!

Informações locais:
  • Palácio Dolmabahçe: Vişnezade Mh., 34357, Beşiktaş. Aberto para visitação guiada de 9h às 15h, exceto 2a e 5a-feiras. Entrada: 40TL/estrangeiros. Proibido fotografar na área interna.
  • Bazaar de Especiarias: Marpuccular Caddesi, 7, Eminonu. Aberto diariamente de 8h às 18h.
  • Ônibus de Istambul para Selçuk (na rodoviária): 50TL/pessoa. Cartões de crédito são aceitos sem acréscimo mas cuidado, todas as placas e informativos estão escritos apenas em turco! Também há opções de trem, mas não tenho referências.

Quem estava:
Picasaweb + fotos