segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

(Turquia) Dia 10: Barrados na fronteira

Chegamos à rodoviária de Antakya, na provincia de Hatay (conhecida antigamente como Antioquia), às 8h. Fazia muito frio e nevava desde a noite anterior. Compramos a passagem no ônibus direto para Beirute (há apenas 1 por dia - 40 TL) que infelizmente só sairia as 11h. Então, ficamos esperando na rodoviária mesmo, a base de bolachas recheadas.

O ônibus saiu com apenas 8 passageiros e 15min de atraso. Depois de 40min de viagem estávamos na fronteira da Síria, passagem obrigatória para chegarmos a Beirute, no Líbano, e todo o vai e vem habitual começou: sai do ônibus, leva passaporte para carimbar a saída da Turquia, volta no ônibus para pegar as malas para a revista, leva o passaporte para carimbar a entrada na Síria e... ENTRADA NEGADA!

Fomos então falar com o oficial (que mal falava inglês), explicamos, argumentamos, pedimos revisão, pedimos para falar com o supervisor (o que não foi possível) e nada! Depois de 30min o ônibus não podia mais esperar e nós, inconformados, ficamos para trás. Voltamos para o território turco levando nossas malas na mão, totalmente sem saber o que fazer, enquanto a neve continuava a cair.

Mas felizmente ser brasileiro ajuda (e muito) hoje em dia. Os oficiais da fronteira turca se prontificaram a nos ajudar além de suas atribuições e permissões. Já seria muito terem nos deixando entrar no posto de guarda (onde tinha aquecimento), mas ainda fizeram o favor de ligar na embaixada do Brasil (em Ankara) e da Síria (em Gaziantep), deixaram usar a internet para procurar informações e até pechincharam o valor com o taxista para voltarmos à cidade mais próxima! No fim das contas, tivemos que voltar até Antakya de taxi (€30) e de lá embarcamos em uma lotação para Gaziantep.

A lotação parou para todas as pessoas às margens da estrada nos 200km percorridos, o que fez a viagem durar 4h! As pessoas fumando no interior e o frio de -4°C (o veiculo não tinha aquecimento) fizeram dessas as piores 4h da viagem.

Chegamos a Gaziantep às 20h15 acabados e, por um feliz engano, fomos nos hospedar no Hotel Büyük Velic (na verdade estávamos procurando o quase homônimo Velic Hotel). O hotel, embora antigo, era ótimo e novamente os passaportes brasileiros fizeram a diferença: ganhamos o jantar como cortesia enquanto respondíamos às perguntas curiosas sobre futebol e carnaval. O banho escaldante de 1h e o aquecimento no máximo restauraram a dignidade no fim do dia.

Informações locais:
  • Hotel Büyük Velic: Turkmenler Cad., 33, Sahinbey - Tel: +90 (342) 251-5353 - 80TL/casal - banho quente, aquecimento, café da manhã excelente.
DICA:
  • As relações diplomáticas entre Israel e os países árabes são bem conturbadas. Líbano, Síria, Arábia Saudita, Iraque e Iêmen são considerados países inimigos pelo governo de Israel. Portanto, seja qual for a situação, jamais diga que você pretende visitar Israel às autoridades desses países (acredite, eles irão perguntar)!

Quem estava:
Picasaweb + fotos