quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

(Turquia) Considerações finais

Bandeira da TurquiaA Turquia é um país de maioria muçulmana, mas com mentalidade bem aberta (devido à influência europeia), o que facilita muito o turismo. A economia é a mais desenvolvida do Oriente Médio, com boa oferta de produtos e serviços.

A maioria da população com menos de 50 anos fala inglês. As telecomunicações são bem desenvolvidas e wifi grátis em áreas públicas é algo comum. As relações diplomáticas são bastante estáveis, e isso facilita bastante o trânsito para outros países. Os atrativos estão em todas as partes, seja pela presença de legados dos impérios grego-helenísticoromano e persa e otomano (a região estava no centro de todos eles) ou pelas belezas naturais dos vários parques nacionais.

Ainda hoje, todo o país venera Kemal Ataturk, cuja história merece ser conhecida pela forma como mudou a região e promoveu o bem comum. Ruas, praças e construções importantes recebem seu nome por todo o país e é comum ver sua foto em locais privados. Seja pela religião ou pela prosperidade, fato é que a sensação de segurança é plena e a ausência de miseráveis e pedintes impressiona.

Como se tudo isso não bastasse, a culinária é divina! Embora eu já tenha mencionado o kebab, o ravióli turco, o çay e os infinitos tipos de doces em posts anteriores, considero que a melhor surpresa foi o suco de romã, que pode ser encontrados pelas ruas. Feito na hora com meio romã (que tem o tamanho de um coco) espremido, pode ser puro ou misturado com suco de grapefuit igualmente fresco. Castanhas portuguesas torradas completam o cardápio inusitado.

De um modo geral, os transportes (urbano e interurbano) funcionam bem, as estradas estão em condições aceitáveis e existem trens com frequência regular e estado de conservação mediano. Balsas no Bósforo ou para países vizinhos (como Grécia e Chipre) fazem viagens todas as semanas e os aeroportos estão no mesmo nível dos brasileiros (exceto o Istanbul Ataturk Airport, que é bem melhor).